29 de mar de 2017

Guache Talens - Parte 2

Saudações caros visitantes!

Na postagem anterior, falei sobre o que é a tinta guache e os materiais necessários para se trabalhar com ela. Hoje, vou mostrar como realizar as misturas de cores e obter os resultados corretos.


Se você não entende muito bem teoria da cor (tem tanta informação que tem horas que eu fico perdidinho), é bom dar uma pesquisada sobre o assunto, para trabalhar com a tinta guache, é essencial que você entenda ao menos os processos pelos quais é possível obter certos tipos de cores e suas diferenças. É preciso entender a diferença entre cor luz e cor pigmento e por aí vai. Vou tentar mão me aprofundar muito nesse assunto super chato, tem muito conteúdo sobre isso na internet.

Como eu disse na postagem anterior, o interessante de se trabalhar com guache, especialmente as da marca Talens, é que com apenas cinco potes de tinta, você pode criar diversas cores e elas sempre ficam fiéis as suas matizes de origem.

Daqui em diante, falaremos o tempo todo sobre a obtenção de cores utilizando o modo de tintas para impressão, mais comumente conhecido como modo CMYK. Se você também não entende o que é isso, sugiro ler um pouco sobre o assunto na internet, como disse, não vou me aprofundar à respeito de teoria das cores, quero falar sobre a tinta guache da Talens.

Primeiramente, vá as compras e obtenha seus primeiros potes de tinta ou bisnagas de guache nas cores Talens: Ciano (Azul Claro – Cyan +++501), Magenta (Rosa Permanente – +++397), Amarelo (Yellow – +++200), Preto (Neutral Black – +++737) e Branco (White – +++100).

"Feçô", posso utilizar outra marcar? Pode, mas o resultado final pode não ser o mesmo.

Vamos começar pelo básico, misturando "porções iguais de Ciano, Magenta e Amarelo para definirmos as matizes. O preto e o branco, definem os valores de luz e saturação e eu falo sobre eles no fim da postagem.

Vejam ao lado, os resultados obtidos das seguintes misturas:
  • Magenta + Amarelo = Vermelho
  • Amarelo + Ciano = Verde
  • Ciano + Magenta = Azul
Misturar as três cores primárias (síntese subtrativa | C-M-Y) em porções iguais,em tese resultaria em preto, mas o máximo que obtemos é um marrom bem escuro.

Vamos experimentar?
Como exercício de estudo, com um compasso, eu quero que desenhem os círculos acima. Em seguida, pinte as extremidades dos círculos com as cores primárias. Nos espaços de interseção entre duas cores primárias, pinte com a cor resultante da mistura de duas partes iguais dessas cores. No meio, pinte a mistura das três cores primárias, novamente em proporções iguais e veja o resultado.

Que tal expandir seus horizontes?
Para que fique bem claro, vamos realizar mais um estudo. Escolha um intervalo de cores primárias, ou seja, do ciano ao magenta, do magenta ao amarelo ou do amarelo ao ciano. Desenhe sete quadrados justapostos em linha ou coluna. Pinte uma extremidade com uma cor primária pura e na outra extremidade, com a outra cor. Nos quadrados do intervalo entre essas cores, faça a mistura das cores conforme as proporções descritas na imagem a seguir:


Até agora, você só trabalhou com as matizes e já criou uma porção de cores, agora vamos alterar a saturação das cores e ver o que acontece.

Para fazer isso, nós podemos, tanto diluir a tinta (alterando sua transparência)  sobre o papel branco quanto acrescentar tinta branca às nossas misturas (aumentando seu poder de cobertura), ou seja, você cria a matiz que desejar e depois acrescenta tinta branca em partes iguais as da matiz, ou dilui sobre o papel com água, até atingir o resultado desejado. Vejam os resultados de alguns testes:

Fiquem atentos! Uma cor diluída em água, ganha transparência e perde poder de cobertura. Já uma cor que recebe acréscimo de tinta branca, ganha poder de cobertura e perde sua transparência. Sendo assim, vou fazer uma pergunta bem simples: – Se eu quiser pintar utilizando tinta guache sobre uma cor escura com uma cor clara, o que eu devo fazer? Vamos ver quem prestou atenção à aula.... ;-) Respostas nos comentários.

Para alterar a luminosidade de uma cor, podemos fazer dois tipos de alteração na tinta, acrescentando tinta preta, ou acrescentando mais ciano, magenta ou amarelo à mistura. Vejam no exemplo a seguir:
O problema de criar cores escuras utilizando apenas as cores primárias C-M-Y é que se você errar no cálculo da quantidade de cada cor, sempre vai acabar criando um marrom escuro, desperdiçando material. Sendo assim eu prefiro não arriscar.

Para escurecer uma cor utilizando as três cores primárias, fique atento ao seguinte fato: quando uma cor é formada de duas cores primárias, como Magenta e Amarelo, a cor primária oposta a elas é o ciano, então ao acrescentar esta tinta à mistura, você ira escurecer a cor. Se você exagerar, a cor ficará cinza ou marrom.

Como eu disse, se você não diluir a tinta, não tem problema, mas se você for misturar ela com outras cores, o acréscimo de preto ou de uma das cores primárias irá influenciar o resultado final. E essa é a linha que separa uma bela pintura de um desastre.

Como exercício final, quero que criem um círculo cromático como o da imagem ao lado. Depois disso, acredito que vocês entenderão o que é necessário para começar a criar a paleta de tintas guache de vocês.

Você estão achando que acabou, mas estão enganados. Na próxima postagem, vou mostrar como obter o restante das cores e vou mostrar minha paleta atualizada.

Vocês devem estar estranhando o uso de tantas cores e formas digitais para mostrar estudos de materiais reais, me desculpem por isso, fiz essas misturas tantas vezes, que não aguentaria fazer tudo novamente apenas para ilustrar esse texto. Mas não se preocupem, as ilustrações são fieis ao comportamento das tintas. Isso, sem contar o fato que dinheiro não nasce em árvore e Guache Talens custa caro.

Se vocês não entenderam alguma coisa ou se querem que eu dê uma olhada em seus estudos, os comentários estão aí para que eu sane a dúvida de vocês e o e-mail do blog é mcexpart@gmail.com, então fiquem à vontade para entrarem em contato.

Abraços e até breve.

2 comentários:

  1. Já compartilhei esse post no twitter, está excelente! Quando estava nessa parte do curso de aquarela da Sabrina, foram meses fazendo essas paletas e nossa... é uma diferença visível no trabalho quando aprendemos a misturar e nos damos conta que não é preciso um estojo com 4738748374 cores diferentes. Foi a partir daí que comecei a usar a paleta reduzida e nunca mais abandonei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Lidy, gosto quando o conteúdo chega a maior quantidade de pessoas possíveis. A ideia é essa....

      Realizar esses estudos de mistura de cor, talvez seja mais importante que usar o próprio material. Lembro, que quando estudei teoria da cor no meu curso técnico de comunicação visual. Em cada aula estudávamos uma conceito desses, dos quais mostrei acima. No final, utilizávamos guache Talens para colocar em prática os conhecimentos. Vou mostrar esses estudos posteriormente.

      Eu tenho preguiça de trabalhar com paleta reduzida, por que na hora que vou pintar, gosto de ter as cores específicas, prontas, à minha disposição. Mas dá para trabalhar dessa forma tanto com aquarela quanto com guache.

      Mas tem uma coisa que enche meu peito de orgulho: quando eu vou pintar, escolho as cores que eu quero por que eu lembro como elas foram criadas e eu sei o resultado de aplicar elas sobre certas misturas. E isso, eu devo a todas as experiências de mistura de cores guache que eu já fiz.

      Abraços!

      Excluir

Aguarde um pouco. Assim que eu ler seu comentário, ele será publicado e terei o maior prazer em respondê-lo.

Agradeço por comentar!

Um abraço e até breve.