25 de fev de 2016

Resenha - Lápis Staedtler Tradition 110

Saudações caros visitantes.

O estojo é de plástico fino, mas é resistente o suficiente para manter os
 materiais organizados e protegidos dentro da caixa de papel.
A resenha de hoje é sobre um material muito bom, que pode ser usado tanto para desenho técnico, quanto artístico, o kit de lápis da Staedtler, da linha tradition 110 (material de entrada).



O kit tradition 110 é composto por:
  • 6 lápis Staedtler tradition 110 nas graduações 2H, HB, B, 2B, 4B e 6B
  • 1 apontador de lápis Staedtler Graphite 510 10
  • 1 borracha Staedtler Mars Plastic 526 50
E isso é o mínimo de materiais necessários para você fazer qualquer tipo de desenho à grafite e em minha opinião, são mais que suficientes. Para ser sincero, com menos que isso, dá para se virar bem.
  • Apontador de Lápis Staedtler Graphite 510 10 – R$ 6,35
  • 6 Lápis Tradition 110 (R$ 4,00) – R$ 24,00
  • Borracha Para Desenho Staedtler Mars Plastic 526 50 – R$ 9,19
Esses são valores aproximados, se você fizer as contas, ficará mais barato adquirir o kit por R$ 15,90 do que comprar cada item separadamente totalizando R$ 39,54. E olha que esse kit é o de entrada, ou seja, não é uma linha profissional. O kit da linha profissional (Lumograph) equivalente, está custando aproximadamente R$ 65,00 e eu nem vou citar o valor desses itens avulsos.

Qualidade
Os lápis são perfeitos, não há do que reclamar.
A graduação 2H é mais macia que o lápis que possuía  anteriormente, um Koh-I-Noor.



Quanto à borracha, é perfeita, uma das melhores que existe no mercado.

O apontador, é bom e resistente. Com os lápis da Staedtler ele trabalha perfeitamente, já com outros lápis o resultado não foi lá grandes coisas. Mas isso não importa muito para mim, gosto de usar estilete e se substituíssem o  apontador por um, o kit ficaria perfeito.

ESTILENTES NÃO SÃO RECOMENDADOS PARA CRIANÇAS!
DICA: Para quem utiliza muito grafite, recomendo comprar o kit com estojo de metal.
O investimento vai ser maior, mas seus lápis ficaram mais protegidos para viagem.

Conclusão
Copo de vidro - estudo.
Mesmo sendo um material de entrada, a relação entre qualidade, custo, e benefício compensa, sem sombra de dúvidas. É um material muito bom mesmo, a única reclamação que posso fazer não diz respeito à qualidade dele, mas sim à aparência dos lápis.

Não gostei da forma como pintaram os lápis, a mistura de preto com listras vermelhas ou vice e versa, torna difícil a identificação da graduação de maciez da mina, é necessário ficar girando o lápis na mão até encontrar uma das duas marcações que há. Se o lápis fosse todo vermelho com detalhes em preto ou todo preto com detalhes em vermelho, seriam perfeitos. Isso não acontece com os lápis Lumograph da Staedtler, nem com os Faber Castell ou Koh-I-Noor. Marcas de lápis de grafite que já testei e que são perfeitos, inclusive visualmente.


Seria bom se todo o lápis fosse assim, preto com escritas douradas.
E o vermelho poderia ser usado apenas na outra ponta do lápis, onde está o branco.
 Agora, vamos observar como os lápis funcionam na prática.

Papel Canson 140g - Textura suave.

Estudo para desenhar as Dragon Ball's.
Faz um bom tempo que estou querendo fazer um desenho de algo do Dragon Ball, acabei desenhando meus dois personagens favoritos, o Cell perfeito e o Gohan* pré-adolescente. Tive a ideia de fazer o desenho e em um dia esbocei, melhorei os traços e para finalizá-lo, demorei mais umas 4 horas.

Utilizei apenas os lápis da Staedtler, minhas canetas borrachas e alguns materiais para esfumaçar (técnica da qual não sou
muito fã).

Para esfumaçar...
Com esse kit de lápis, não é necessário esfumaçar o grafite, dá para fazer os tons de cinza do claro ao escuro perfeitamente. Mesmo assim, precisava mostrar para vocês como eles reagem quando utilizamos essas técnicas.

Ao lado, ficou faltando mostrar o teste do esfumaçado com pincel, mas no desenho do Gohan, abusei desse material,a fim de deixar sua pele mais suave. E antes que perguntem, recomendo utilizar pinceis de pelo sintético, não tão duros quanto os pelos de porco, tão pouco macios como os pelos de boi.

Para esfumaçar, gosto dos pinceis Condor  10 e 4 n.º 325 (Sintético especial . Brasil). A ponta até pode ser chanfrada, mas prefiro os de ponta redonda.

Pokémon Kakuna
Teste feito no papel Canson 200gr. - Textura grossa.
O desenho acima foi feito apenas para testar o material em outros papeis, outras texturas.

Sentiu falta do passo a passo? Desculpe. Por falta de tempo, resolvi registrar apenas os desenhos prontos. Desta forma, deixo a postagem mais simples e ligeiramente menor.

Por hoje é somente isso, espero que tenham gostado da postagem.

Agradeço pela visita! Se deixei faltar alguma informação, gentileza deixar suas dúvidas nos comentários.

Abraços e até breve.


 * O desenho do Gohan foi feito à partir do vetor que está neste endereço: Ultradownloads.

** POSTAGEM NÃO PATROCINADA. **

2 comentários:

  1. Ótima resenha! Sempre tive curiosidade sobre essa linha da Staedtler. Adoro os Mars Lumograph, mas o preço está cada vez mais nas alturas, esses dias eu até estava conversando com uma amiga que material bom virou louça de jantar, a gente só tira do armário quando chega visita :~~~~~
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei essa, louça de jantar... E o pior é que você tem razão! Ser artista hoje em dia não está fácil, o mercado está tenso, cada vez sugando mais e mais verdinhas.

      Que bom que gostou da resenha Lidiane, os lápis Tradition 110 são muito bons, você tem os Lumograph então já conhece a qualidade dos materiais da Staedtler e sabe que não estou mentindo.

      Abraços!

      Excluir

Aguarde um pouco. Assim que eu ler seu comentário, ele será publicado e terei o maior prazer em respondê-lo.

Agradeço por comentar!

Um abraço e até breve.