23 de out de 2015

Especial de Halloween

Saudações!


Apesar de não ser uma festa brasileira, por causa dos filmes e dos cursinhos de inglês, no dia 31 de Outubro comemora-se no Brasil e nos países de origem inglesa, a véspera do dia de todos os santos ou simplesmente, o dia das bruxas. Se você quiser saber como essa festa surgiu ou por que, clique nesse link, a wikipedia tem um texto muito bom sobre o assunto.

Calma, essa postagem não vai assustar ninguém, mesmo por que dias das bruxas nem sempre precisam remeter à terror. Alguém lembra do filme Abracadabra (Hocus Pocus) da Disney? Até hoje acho a Sarah muito bonita, mesmo sendo uma bruxa, isso sem esquecer que ainda quero ter um gato preto falante. Bons tempos de Sessão da Tarde e adolescência

Fonte: www.planetadisney.com.br
É da Sessão da Tarde também outro filme que adorava assistir nessa época, estrelado por nada mais nada menos que Sandra Bullock e Nicole Kidman. Acho que vocês já sabem do que estou falando: Da Magia à Sedução (Practical Magic) da Warner Bros. Esse filme eu achava "mais assustador" que o abracadabra. ;-) A parte que elas pulavam do telhado com guardas-chuva e flutuavam até o chão, algo que ficou gravado na minha memória. Sempre quis fazer isso, mas sempre soube que ia ser uma cena trágica. kkk

Fonte: Canal Henrique Castro (https://www.youtube.com/watch?v=iL-xinI1Nek)
Mas como é dia das bruxas, não pode faltar terror e pânico, então não posso esquecer do clássico Halloween H20, com a atriz Jamie Lee Curtiz e o assustador Michael Myers. Sério, aquela máscara me assusta até hoje.
Fonte: http://www.michael-myers.net/
Gente, a lista ficaria muito grande se eu fosse falar de todos os filmes de terror que eu assisti sobre Hallowen, como O Corvo, que é um filme muito pesado, mas que eu adoro. Contudo, acredito que esses três filmes foram suficientes para se conectaram com o tema da postagem, além de terem recebido uma dose cavalar de nostalgia.

E para os que adoram festas à fantasia, minha noiva me mostrou os vídeos do canal Karen Beleza Nude. Ela faz diversos vídeos ensinando como fazer maquiagem de terror, muitas vezes, utilizando materiais que você encontra em casa. Esse último vídeo ficou muito bom:


Então vamos ao desenho, motivo principal da postagem.

Pensei em desenhar o Jack, personagem icônico de outro filme que também fala sobre o Halloween e que faz parte da minha adolescência. O problema é que o filme do Jack basicamente é sobre o natal, misturado com o Halloween, então não faria muito sentido. Outro ponto negativo, o Jack é praticamente monocromático e eu estava com saudade de pintar com guache utilizando o máximo de cores possíveis, então desisti logo de cara dessa ideia. Acabei criando esse filhote do mãozinha da Família Adams com uma pupkin (abóbora) de halloween e eis o resultado:


Esse desenho foi feito em uma folha do sketchbook One da Canson, no formato A4. Utilizei caneta Posca PCF350 para fazer praticamente toda a arte final exceto pela fumaça, onde utilizei UniPin 0.2.

Estava com preguiça  de transferir o esboço para outra folha (tradução: falta de tempo) e resolvi finalizar o desenho assim mesmo. O problema é que o guache utiliza água como diluente e essa é uma folha de papel 90g, pouco resistente à água. A solução encontrada foi: selar o papel com o verniz fosco da Acrilex.

Resolveu? Sim, só que o papel ficou semi-impermeável e as primeiras camadas de guache foram bem complicadas de se fazer, nada que um pouquinho de paciência não resolvesse. Então se precisarem trabalhar com guache, acrílica ou tinta óleo e não querem gastar com papel para técnicas úmidas, já sabem a solução.

Semi-impermeável: o papel ficou ondulado no primeiro contato com a tinta, assim que secou, o papel voltou ao normal, como se não houvesse tido contato com água.

Arte-final finalizada, papel selado, é hora de aplicar a tinta.






O desenho foi finalizado com guache Talens e lápis aquarelável Derwent seco, que foi utilizado para fazer alguns detalhes de luz e sombra, além de conferir textura ao desenho. Precisei refazer o contorno com a caneta POSCA PCF350, o guache tem muito poder de cobertura.


Em algumas áreas da abóbora, exagerei no branco, se pudesse voltaria alguns passos atrás e finalizaria sem tanto brilho. Gostei muito da mão e da transição da abóbora para o braço, a mistura de cores ficou bem interessante e o brilho da mão deixou ela bem viscosa.

E só para salientar, não utilizei Ecoline para fazer as áreas de branco. O guache branco tem a mesma qualidade da Ecoline (inclusive, a marca Ecoline é da Talens), só que ele é mais difícil de se utilizar. As tintas reagem de formas diferentes em contato com o papel e o pincel. Com a Ecoline, você faz um traço de branco puro com apenas uma camada da tinta e sem diluir. O guache branco precisa ser diluído até se obter a consistência ideal para fazer apenas um traço de branco puro, ou então, aplica-se diversas camadas até obter o mesmo resultado. 

Espero que tenham gostado.

Até a próxima.

2 comentários:

  1. Fico ótimo! Eu tenho um problema sério com mãos, ver uma bem feita é sempre uma forma de aprender :) Eu curti usar o papel para técnicas mistas da Hahnemuhle, são bons para praticamente todo tipo de técnica, não enrugam nem ficam porosos. E não são tão caros quanto os de aquarela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Lidiane!

      Achei que a perspectiva do desenho ficou meio estranha, a mão ficou muito grande. kkkk Mas gostei deste trabalho.

      Geralmente olho para minha mão e fico fazendo poses, assim posso ver como a pele reage aos movimentos, os ossos e as veias. Sempre ajuda, mas tenho muito o que estudar sobre pés e mãos ainda.

      Até hoje não testei Hahnemuhle (Queria saber como se pronuncia isso?), na minha cidade não tem esse papel, só se eu comprar pela internet. ;-( Mas no caso desse desenho, foi falta de tempo msm.

      A tinta reage de forma complemente diferente quando usamos papel para técnicas mistas, não tem comparação com esse meu quebra-galho.

      Obrigado pelo comentário.

      Excluir

Aguarde um pouco. Assim que eu ler seu comentário, ele será publicado e terei o maior prazer em respondê-lo.

Agradeço por comentar!

Um abraço e até breve.