18 de set de 2014

Branco - Parte 3

Bom dia!

Até que enfim vou finalizar o post sobre materiais cuja tinta é da cor branca. Vejam a seguir nossos vencedores, contudo se você acabou de chegar ao blog, clique aqui e veja a primeira parte do post e aqui para visualizar a segunda.

Zero, cão fantasma do filme: Estranho mundo de Jack.

Hã!!!
Queria utilizar o desenho acima para mostrar todos os materiais que possuo com tinta branca. Mas errei em um detalhe, resolvi economizar no papel preto e acabei me decepcionando (tá, nem tanto assim, já que gostei do efeito).

Vocês estão vendo a tonalidade rosa do desenho? Algumas horas depois de fazer o desenho no papel preto (cinza) bem inferior aos da Canson, as tintas e inclusive os lápis de cor da Faber Castell, adquiriram tonalidade rosa. Não encontrei expressão melhor que a do Chris para demonstrar como me senti. Minto, na hora comecei a rezar, achei que estava vendo coisas....... (o . O) kkkk

Não vou nem citar a marca do papel, por que de qualquer forma ninguém ia conhecer mesmo.

No fim acabei desistindo da ideia, fiz uns detalhes com guache e finalizei o desenho com pastel seco criando o brilho externo, o único material que não ficou rosa.

Fiquei "encafifado" com isso e comprei um papel Canson preto texturizado e importado e ficou perfeito. Vejam na próxima postagem, um pequeno demonstrativo de como os materiais reagiram com esse papel. (Queria mostrar nessa postagem, mas ela já está muito grande.)

3º Lugar - Caneta Angelic Colour da Mitsubishi

Minha primeira reação. (kkk)

Esse material foi um achado impressionante, graças aos blogs Cappucchino com Nane Chan e No canto da mesa.

A caneta facilita e muito na hora de criar detalhes de brilho. O valor compensa (± R$  9,00) levando em conta a utilidade, quanto ao rendimento, bom, ainda estou na dúvida, mas acho que rende bem. 

O traçado é suave e ela pode ser utilizada com diversas técnicas secas. O mais bacana, é que se você utiliza uma camada só desta caneta, ela se mescla com a camada inferior e acaba puxando um pouco desse pigmento, um efeito inesperadamente fantástico (Isso te lembra algo?). Olha minha reação ao lado.

Ela só não é boa para se utilizar em papeis muito texturizados ou rugosos, como o papel para aquarela da Canson de 300g.



2º Lugar - Nanquin Branco - Acrilex



A primeira vez que comprei esse material, fiquei com um nó no cérebro, estava acostumado com o nanquim preto e nem sabia que existiam outras cores de nanquim, acho que isso é coisa da Acrilex, más foi amor à primeira pincelada.

O poder de cobertura desta tinta é o mesmo do nanquim preto, sua impermeabilidade também. Mas nem tudo são flores, por exemplo, a consistência dessa tinta não é a mesma do nanquim preto, sendo assim você vai precisar se adaptar para utilizá-la.

Tudo bem, vou economizar suas noites sem dormir com a descrição dos melhores materiais - que testei - para se utilizar com o nanquim branco.
  • Pincel com pelo de marta nº2 - Utilizado basicamente para fazer detalhes. A Tigre tem a linha 308 que é mais cara (± R$12,00), é muito boa, mas não é tudo que dizem por aí.( o.O ) 
  • Pincel Koi ou com reservatório de água - Isso mesmo, o nanquim branco aguado com o Koi forma uma mistura perfeita. 
  • Tira-linha (Hã?) - Ressuscitei essa ferramenta por que não achei para comprar em papelarias. Descobri esse material ao ler em uma revista sobre Mangá e não aguentei de curiosidade. Depois, no post especial sobre nanquim vou explicar como fazer o seu. Ele é perfeito, independente de ser nanquim branco ou preto. Depois explico melhor, juro. 
Não sei por que, mas não consegui utilizar minhas bico-de-penas com o nanquim branco.

E sabe o melhor de tudo? O nanquim branco custa ± metade do preço da caneta gel branca (cerca de R$ 2,50) e rende muito mais já que vem em quantidade muito maior.

Enfim, espero que tenham gostado. Se houver alguma dúvida, sugestão ou crítica, gentileza deixar um comentário na postagem.

Recentemente descobri o primeiro item da lista (por isso ela foi atualizada), a tinta Ecoline Branca. Confiram o post clicando aqui.

Até a próxima.

2 comentários:

  1. Ei Mateus.
    Então, o material branco pega um pouco da pigmentação do papel colorido (dependendo da qualidade do papel, ne), porque estes são feitos - na maioria das vezes - para ser trabalhado com recorte, colagem, origami... Uma coisa que você pode fazer é pintar um papel branco com algumas camadas de nanquim preto e esperar secar antes de usar pra desenhar com material branco.

    Outra coisa que eu sugiro é dizer sim a marca do papel. Mesmo que não conheçamos, o fabricante pode encontrar seu post e saber que o produto dele não está atendendo a algumas necessidades. =) Gerar feedback é sempre bom, principalmente quando você se propõe a falar sobre custo x benefício de um produto.

    Tenho a caneta e o nanquim... divinos! Dica: não deixe acumular e ressecar tinta/gel na ponta da caneta, senão depois ela não libera a tinta direito e fica umas ranhuras esquisitas no traço.

    Ficou muito legal seu Zero!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Nane. Ótimas dicas, nos próximos posts falo o nome do papel. Agora essa do papel ser para recorte, "panguei", não tinha nem ideia disso. (kkkk) Mas faz todo o sentido.
    Já fiz o que você disse uma vez, pintar o papel com tinta preta, más foi acrílica, apenas para testar o poder de cobertura da tinta no papel. Depois vou testar com Nanquim.
    Agradeço Nane pelas dicas, o negócio é lutar para colocar tudo em prática agora. kkk

    ResponderExcluir

Aguarde um pouco. Assim que eu ler seu comentário, ele será publicado e terei o maior prazer em respondê-lo.

Agradeço por comentar!

Um abraço e até breve.