10 de jun de 2014

Borrachas

Fonte: www.jetpens.com/Uni-Boxy-Eraser-Black/pd/499
Saudações caros visitantes!

Acredito que ao menos um de vocês, ao tentar apagar um traço com uma borracha de qualidade inferior ou mesmo uma borracha antiga, teve a dor de cabeça de manchar um desenho (que demorou dias para ser feito).

Bom, eu passei por essa situação algumas vezes e depois de testar diversos tipos de borracha, criei essa postagem para ajudar os navegantes de primeira viagem.

Confiram a seguir.


Caneta-borracha Tombow Mono Zero (2,3 mm)
Se o assunto é detalhes, esse é o material mais indicado. As canetas-borracha Tombow Mono Zero podem ser adquiridas com refis nos formatos arredondados e retangulares. O problema é o preço alto desse material (que pode variar de R$ 20,00 a quase R$ 50,00), mesmo assim compensa o custo. Esse porta-borrachas é resistente e funciona perfeitamente. Tenho uma Mono Zero prateada com refil redondo há um bom tempo, assim como a da imagem a seguir e até hoje não tive problemas com o produto. Aqui em BH, não encontrei uma única loja que disponibiliza esse refil, por isso preciso comprar pela internet.


Caneta-borracha Tombow Mono Knock (3.8 mm)
Esse porta-borrachas, assim como o Mono Zero, possui refis para reposição e trabalha com uma borracha de excelente qualidade. Essa caneta-borracha custa aproximadamente R$ 13,00, muito acessível em relação à irmã caçula.


Caneta-borracha Pentel ClicEraser 5,6 mm
Se a necessidade não é apagar detalhes muito pequenos, mas sim ter controle sobre a área que vai limpar, a ClicEraser é uma das melhores opções. Das canetas-borracha de boa qualidade, essa é a mais acessível de todas, seu custo aproximado é de R$ 8,00.


Dica: Não compre refis de outra marca para utilizar em seus portas-borracha, geralmente ou a qualidade não é a mesma ou a espessura não será, ou seja, sua caneta-borracha não vai funcionar e poderá até quebrar se for forçada.

As canetas-borracha da Koh-I-Noor (vou tirar fotos de qualidade desta caneta-borracha se encontrar novamente para comprar) aceitam a maior quantidade de modelos de refil que eu conheço, já a caneta-borracha da Mercur só trabalha com seu próprio refil e a borracha não é de boa qualidade (é muito seca, áspera, e depois de um tempo de uso, mancha o papel). Existem canetas-borracha de diversas marcas, inclusive com formato retangular ou em cruz, mas essas eu nunca testei.


Caneta-borracha Maped 5,6 mm
Fiz o teste dessa caneta recentemente, confira clicando neste link.



Borracha Tombow Mono
Essa é uma das melhores borrachas que já utilizei, não há do que reclamar. O preço é acessível, pode ser encontrada em qualquer lugar e é perfeita. Só não jogue fora o papel que envolve a borracha ou ela vai ficar suja e apesar de não fazer a menor diferença na hora de apagar, isso não é muito bonito de se ver. Nessa categoria de borrachas, você pode contar com a borracha Staedler Mars Plastic e a Pentel Hi-Polymer Eraser, a qualidade é a mesma e o preço também é muito parecido, aproximadamente R$ 5,00.





Borracha limpa tipos Pelikan
É uma das borrachas mais fantásticas que já usei. Boa para apagar ou remover o excesso de grafite, pastel, carvão e outros tipos de materiais secos.

Os limpa tipos possuem a consistência de uma massa de modelar e não mancham o papel. Essa borracha não se desgasta, ela não gera farelo quando é utilizada.

Quando está muito suja, você pode amassa-la e dobrá-la até que fique limpa novamente. Mesmo assim, depois de um bom tempo de uso, essa borracha começa a manchar o papel, por absorver óleo e sujeira de nossas mãos. Nesse caso, não há o que fazer, o jeito é substituir por uma nova.

Este tipo de borracha pode ser encontrado em diversas cores, a que comprei é cinza chumbo e a maioria das marcas de desenho comercializa ao menos um modelo desse tipo de borracha.

DICA: Não jogue o plástico que envolve essa borracha fora. Quando colocada em conjunto a outros materiais, ela deixa resíduos neles. Como joguei o plástico da minha fora, hoje utilizo um pote pequeno para guardá-la, observe a imagem ao lado. Àqueles potinhos de Kinder Ovo também são excelentes para guardar essa borracha.

Modo de utilizar: Modele a borracha em formato de bastão e gire esse bastão sobre o desenho, pressionando-o suavemente contra o papel, conforme a Fig. A. A borracha limpa tipos irá retirar o excesso de grafite da superfície do papel, em seguida, com qualquer uma das borrachas citadas anteriormente, você apaga o restante do traço com perfeição. Você também pode molda-la para que fique bem fina a fim de apagar detalhes, conforme a Fig. B.



Borrachas de látex
Praticamente qualquer borracha escolar é feita de látex, mas como identificar essas borrachas?

Ao serem utilizadas, as borrachas feitas de látex liberam muito farelo. Essas borrachas geralmente são baratas, apagam razoavelmente bem e são secas (ásperas). O exemplo mais conhecido é a Mercur Record, contudo, atualmente não utilizo esse tipo de borracha. Fique esperto, dependendo da marca, elas podem manchar. Não sei dizer se a Form Colors da Faber Castell é sintética (PVC) ou se é de látex, gostava muito dela.


Para desenho, gosto de utilizar borrachas plásticas, ou seja, elas precisam ser feitas de alguma liga de PVC. Geralmente, trazem na embalagem as seguintes palavras: livre de látex, "latex free", "plastic eraser", "polymer" ou "dust free".

Outras borrachas (que não utilizo)

Borrachas abrasivas – Ao que tudo indica, essas borrachas foram desenvolvidas para apagar qualquer tipo de tinta, inclusive nanquim e lápis de cor.

Como elas fazem isso? "Lixando" a superfície do papel para remover o traço, destruindo e inutilizando aquela área. Em geral, elas possuem areia em sua composição, assim como lixa de parede.


Uma das borrachas abrasivas mais famosas é aquela, azul e vermelha que você utilizava na escola e não entendia por que depois não podia mais utilizar àquela área da folha de papel.

Lápis borracha – Desenvolvido para "remover" pequenos detalhes ou para apagar tinta do papel. O lápis borracha também é uma borracha abrasiva que além da danificar o papel, mancha.


Borracha elétrica – São motores elétricos que giram um bastão de borracha livre de látex, em formato fino ou médio, geralmente alimentado por pilhas. São borrachas indicadas para detalhes e são razoavelmente caras, cerca de R$ 40,00. Acho esse material caro e desnecessário, por isso optei por não comprar um.


Dicas e curiosidades
  • Quando a borracha fica muito velha, ela endurece e se torna imprópria para o uso. Jogue fora e compre outra, no mínimo ela irá manchar seu desenho.
  • Alguns modelos de borracha de látex são muito macios e parecem estar úmidos, tome cuidado com esse tipo de borracha, geralmente elas apenas mancham o desenho, não conseguem apagar. Mas você pode utilizá-las como esfuminho.
  • A borracha da lapiseira também foi feita para proteger o grafite reserva que fica solto dentro dela, mas pode ser utilizada para apagar, a final de contas, é uma borracha. A Pentel fornece refis de excelente qualidade para a reposição dessa borracha.
  • Antigamente, utilizavam miolo de pão para apagar, isso, antes de inventarem a borracha atual. Fico me perguntando se isso não manchava o papel.
  • O poder de remoção de resíduos de uma borracha irá depender do tipo de papel utilizado, papeis mais rugosos ou texturizados precisam de borrachas mais macias.
Enfim, essas são as borrachas que recomendo ou não, o importante é que vocês conhecem todas elas. Mas não são somente esses, os modelos de borracha que existem, são diversos modelos de borracha, de canetas-borracha e limpa tipos, em diversos tamanhos, espessuras, preços e cores. Procure a que mais lhe agrada e seja feliz e não se esqueça que o papel e o lápis utilizado influenciam no resultado.

Geralmente, utilizo lápis ou mina "HB" para esboçar e essas borrachas simplesmente apagam praticamente tudo. Posso rabiscar e apagar à vontade, o papel continua bom e quase sem manchas.

Lembre-se de segurar a área que irá apagar para não danificar o papel, não é necessário aplicar força, tenha paciência, desenhar é uma arte que pede calma.

Até o próximo post.

2 comentários:

  1. Muito interessante seu post! Tem um monte de borrachas aí que eu nem imaginava que existiam. Eu tenho uma dessas borrachas de PVC que comprei porque percebi que não manchavam (mas nem sabia o motivo). Essas verdinhas eu uso na faculdade, porque não faz diferença mesmo. Costumo "herdar" material de desenho dos membros da minha família, que compram coisas só pra fazer concurso ou algo assim, e me dão depois, aí o que não serve muito bem eu uso pra estudar. Tenho várias borrachas duras que tenho há anos, achava que eram ruins por causa da marca, nem imaginava que estragavam com o tempo.

    A borracha limpa tipos é a mais interessante da lista, nem sonhava que existia algo assim. Fiquei pensando se a sujeira que ela limpa não vai parar "dentro" dela, por causa da forma de limpá-la (dobrar até ficar limpa de novo). Imaginei ela como uma massinha de modelar, quando você mistura um pouco de uma cor na massinha e vai dobrando, a cor se mistura a outra. Será que isso acontece com o grafite também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é interessante, utilizar um material que ficaria perdido, eu odeio desperdiçar materiais de arte e também aceitaria tudo de bom grado. Agora, essas borrachas que são de PVC são as melhores, mas como disse tudo tem sua utilidade e as outras também podem ser utilizadas para outras funções.

      A borracha limpa tipos (vou colocar fotos na postagem) agrega o grafite à sua massa, depois de um tempo, quando ela já absorveu grafite demais além do óleo que nossas mãos liberam, ela perde o poder de absorção e começa a sujar o papel e isso é ela te dizendo, preciso ser substituída. Mas até isso acontecer, demora um bom tempo. E o efeito, tipo massinha é esse mesmo, ela se mistura ao grafite formando uma massa de cor homogênea. Mas vale testar, é muito útil.

      Abraços!

      Excluir

Aguarde um pouco. Assim que eu ler seu comentário, ele será publicado e terei o maior prazer em respondê-lo.

Agradeço por comentar!

Um abraço e até breve.